Prana – A energia vital.

PRANA é a energia que cria vida, matéria e mente. Ela anima todas as formas de vida existentes e é conhecida por diversas tradições, recebendo nomes como ki, chi, pneuma, mana, ruach, élan vital, bioplasma, bioenergia e diversos outros, porém, independente da crença ou filosofia seu significado é sempre o mesmo: energia vital.
Para os yoguis, é o princípio universal de energia e força, fruto da manifestação do “Prana Universal”. O prana manifesta-se onde há movimento. Em tudo que há prana, há manifestação do princípio universal. Embora nosso organismo inale prana quando respiramos, esta energia não é baseada em nossos sistemas físicos. Ela opera além do físico por meio de um sistema “sem fio” e é distribuída por todo o corpo pelos nossos canais sutis de energia chamados de NADIS.
Mesmo indo contra algumas crenças principalmente religiosas, atualmente já foi comprovado cientificamente que nosso corpo existe em dois níveis. O nível denso material e o nível sutil. O nível denso é composto por sete dhatus (tecidos) e cinco elementos. Os dhatus são carne, ossos, tecido reprodutivo, sanguíneo, gordura, medula e fluidos, e os cinco elementos são terra, água, fogo, ar e akasha (éter). O nível sutil é composto de prana (força vital), manas (mente), buddhi (intelecto), ahamkara (ego) e chitta (consciência distintiva).
O prana então, faz parte do nosso corpo sutil e é o meio pelo qual o sutil e o denso são conectados, ativando todos os sistemas no corpo e ajudando-os a funcionar conjuntamente de maneira adequada. Através dos pulmões e da pele podemos levar toda essa energia para as nossas células e assim, mantermos a vida. As principais fontes de prana são a natureza e o ser humano, sendo o sol a maior fonte de prana existente, onde, segundo a filosofia védica, encontramos o BRAHMAJOTI (a luz do corpo de Deus) . Na natureza ele pode ser encontrado também na água, nos alimentos, no ar, na terra e no fogo e, no ser humano, esta energia é movimentada entre as pessoas através da energia pensamento e intenção. Uma pessoa pode fornecer energia bem como retirar a energia de outra.
Logo no início de seu Yoga-Sutra, Patanjali afirma: ” Yoga é controlar as flutuações mentais.” O controle dessas modificações mentais só é possível pelo controle do prana. Portanto, o controle do prana, chamado de pranayama, é o passo básico no caminho espiritual do Yoga. Com a realização dos pranayamas podemos usar técnicas psicofisiológicas necessárias à absorção, controle e expansão das potencialidades do ser e modificar nossos padrões físicos, emocionais, mentais e espirituais, caminhando assim para um bem estar geral e evolução espiritual do ser.
“.. quando a alma se purifica da contaminação dos cinco tipos de ar material, sua influência material manifesta-se.”

 

Por Natasha Maimone
Referências:- Bhagavat Gita – capítulo 2 -verso 17. Significado por Srila Prabhupada.


Post Your Thoughts