Os oito passos do Yoga, segundo Patanjali

1º YAMAS (abstenções): são cinco atitudes éticas que devemos ter diante do outro, da natureza e de nós mesmos.

Ahimsa: não violência – não agredir o outro com palavras ou ações; não agredir o meio ambiente. A não-violência começa com você mesmo: na prática de Yoga significa respeitar seus limites.
Satya: não mentir – Significa falar a verdade e, principalmente, ser verdadeiro com você mesmo, viver com autenticidade.
Asteya: não roubar – significa não se apropriar de algo que não lhe pertence sem permissão, seja um objeto, o tempo ou a ideia de outra pessoa.
Brahmacharya: não exagerar – Podemos entender como moderação: na alimentação, no consumo, no uso do dinheiro. Patanjali enfatiza a continência do corpo, da palavra e da mente.
Aparigraha: não ter apego – não acumular, não criar necessidades desnecessárias, consumir com responsabilidade. O desejo de ter mais e mais, e nunca estar satisfeito, traz infelicidade.

2º NYAMAS (promoções): são cinco atitudes que devemos promover em relação a nós mesmos.

Saucha: purificação tanto física como sutil, mental. É comer alimentos saudáveis, praticar ásanas e pranayamas e ter a mente livre de sentimentos como ódio, cobiça e orgulho.
Santosha: contentamento – a felicidade não deve depender de acontecimentos externos ou de outra pessoa. Uma mente descontente não pode se concentrar.
Tapas: autodisciplina, austeridade para alcançar um objetivo, não desistir diante de um desafio. Tanto na prática dos ásanas quanto na vida, significa ter determinação e disciplina.
Swadhyaya: estudo de si mesmo – Significa auto-observação, conhecer a si mesmo através da introspecção contemplativa. “A pessoa que pratica a swadhyaya lê seu próprio livro da vida, lendo-o e revisando-o ao mesmo tempo”, define Iyengar.
Ishvara Pranidhana: devoção, estar em unidade com Deus, reconhecer a nós mesmos como parte integrante desse Universo.

3º ASANAS: posturas físicas. Segundo Patanjali, o ásana deve ser estável e confortável. A prática traz saúde e leveza para o corpo, e disciplina para a mente. Reduz a fadiga e acalma os nervos.

4º PRANAYAMA: controle da energia vital (prana) por meio da respiração. O pranayama fortalece o sistema respiratório e acalma o sistema nervoso, favorecendo a concentração.

5º PRATYAHARA: controle dos sentidos e a estabilização das sensações da mente.

6º DHARANA: concentração e atenção fixa em um único ponto.

7º DHYANA: meditação.

8º SAMADHI: Iluminação, liberação.

Fontes: A Luz da Ioga, de B.K.S. Iyengar, Instituto de Cultura Yoga Shimada; Professor Collaço Veras, Professora Lia Diskin, Professor Marcos Rojo, Yoga for Beginners – Carroll & Brown Limited, Yoga Aplicada, de Manohar Laxman Gharote. Edição: Adriana Ramos